quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

ELEMENTOS DA NARRATIVA

Características das narrativas

Tipos de personagens:

- Protagonista: é a personagem principal de uma história, é o herói, o mocinho.

- Antagonista: é também a personagem principal, porém é o vilão das histórias.

- Coadjuvante: é a personagem que desempenha um papel secundário ou auxiliar nas histórias.

- Figurante: é a personagem que aparece nas histórias, mas não tem ações e pensamentos.


Enredo:
É o conjunto de ações da narrativa.

Tempo:

- Cronológico: é o tempo mensurável em que se desenrola a ação. Indica-se, conforme o caso, dia, mês, ano, hora, minuto, segundo, década, século etc. Não é preciso mencioná-lo sempre, mas deve-se dar a entender ao leitor o tempo de duração da história, utilizando-se das expressões como: alguns minutos, instantes, no dia seguinte, algum tempo depois, passaram-se meses, anos ou dias etc.

- Psicológico:: esse tempo não é mensurável, flui na mente da personagem. Nesse caso, transmite-se a sensação experimentada durante o tempo em que o fato ocorreu: a personagem pode ter passado por situações que pareceram extremamente longas, mas que, na realidade, duraram apenas alguns minutos.
O tempo psicológico é produto de uma experiência interior mensurável apenas subjetivamente. Traduz-se com palavras a duração de um acontecimento, através da intensidade emocional que o acompanha.

Espaço: é o lugar onde ocorrem as ações onde se movimentam as personagens. Pode ser ilimitado como o universo ou restrito como uma casa. Para caracterizá-lo, são empregados recursos descritos que recuperam a percepção objetiva (dos cinco sentidos) e as impressões subjetivas (psicológicas). O espaço na narrativa divide-se em:

- Físico: casa, escola, cidade, campo e etc.

- Social: neste espaço estão os limites culturais, econômicos, o momento histórico, que servem de pano de fundo na narrativa.


Ponto de vista:

- Narrador em primeira pessoa: neste caso temos o narrador-personagem, aquele que nos conta e participa da história contada.

- Narrador em terceira pessoa: neste caso temos uma subdivisão:

- Narrador observador: simplesmente relata os fatos, registrando as ações e as falas das personagens; ele conta, como mero espectador, uma história vivida por terceiros. É a narrativa escrita em terceira pessoa, ou seja, o narrador não utiliza os pronomes pessoais de primeira pessoa: Eu, nós.

Discursos:

- Discurso direto: o narrador reproduz na íntegra a fala da personagens ou interlocutores. Geralmente essa fala é introduzida ou marcada por travessão.

Ex:
Perguntava:
- Mas esse dicumento num é farso?
- Nhor não - dizia o correio - Eu tive com o major Chiquinho; e ele falou pra mim que a letra é dele e que vai pagar até a entrada da seca, no mais tardar.

- Discurso indireto: o narrador exprime indiretamente a fala da personagem. O narrador funciona como testemunha auditiva e passa para o leitor o que ouviu da personagem.

Ex:

O homem perguntava ao correio se aquele documento era falso. O correio respondeu que não,
pois tinha falado com o major Chiquinho e este contou-lhe que a assinatura era do próprio major.


Bons estudos!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.